terça-feira, 18 de maio de 2010

Museu Rodin na Bahia

foto: Nelson Kon
O Palacete Comendador Catharino, em Salvador foi todo reformado e restaurado para receber o museu Rodin.

foto: Nelson Kon
No jardim com árvores seculares e passeios feitos de piso modulado de pedra portuguesa é possível observar quatro esculturas de bronze de Rodin.


foto: Nelson Kon
Sala de entrada do primeiro pavimento do palacete. Todas as pinturas pré-existentes nas paredes e no teto de alguns cômodos foram restauradas e mantidas


foto: Nelson Kon
Inaugurado com as obras do escultor francês em 2009, o Museu Rodin brasileiro une arquiteturas de séculos diferentes em uma só estrutura.


foto: Nelson Kon
O elevador já existente no palacete foi restaurado para que os visitantes pudessem chegar até o auditório, onde acontecem palestras e workshop.


foto: Nelson Kon
Batizada “Sala de Arte Contemporânea”, a nova edificação é um grande espaço aberto com janelas e portas de vidro, onde acontecem exposições de artistas diversos.


foto: Nelson kon
Para aumentar a circulação vertical um novo elevador foi construído no Palacete. Abaixo do elevador, os visitantes podem usufruir de uma loja de conveniência.

foto: Nelson Kon
Parte interna da Sala de Arte Contemporânea. A escada leva à passarela de concreto que une a nova e a velha edificação.


Depois do sucesso das exposições do escultor francês Auguste Rodin no Brasil, eis que o país ganhou, no fim de 2009, a primeira filial do museu do mestre, cuja matriz fica em uma linda área verde em Paris.

O local escolhido para abrigar as obras do artista foi o Palacete Comendador Catharino, antiga residência da família Catharino no início do século XX, em Salvador - Bahia.

fonte: http://www.ig.com.br